24 de jun de 2012

CARENCIA OU DEPENDENCIA!!!!

Amor ou comodidade: Por que as pessoas insistem em relacionamentos ruins?



Qual a razão de insistir em algo que nos faz mal?
Se você começa apertar sua mão com um alicate, você com certeza só vai apertar até onde aguenta e vai parar antes que comece te machucar. Por que então não fazer assim com os relacionamentos?
É super comum ver pessoas em relacionamentos baseados em mentira e traição, mas que preferem continuar. Ou então insistem em ficar com uma pessoa que não lhe dá valor nenhum, mas parece ser comodo continuar empurrando esse relacionamento, mesmo com toda infelicidade e sofrimento.Bati um papo com o pessoal no twitter, e chegamos a algumas conclusões.

Comodismo.
Parece que o comodismo é o principal motivo para ficar num relacionamento ruim. O comodismo faz a pessoa pensar que não vai conseguir viver sem a outra. Você acostuma tanto estar naquela situação que, por mais desconfortável que seja, você se coloca em uma zona de conforto, ou de desconforto conforme o caso.

- Já que estou aqui, pra que terminar?

- Já estamos juntos há tanto tempo, não me imagino mais sem ele.

- Eu sei que ele vai mudar e vai melhorar. Ele me prometeu.

A verdade é: Da mesma maneira que você se acostumou a estar com aquela pessoa, você vai se acostumar a ficar sem. Não vale a pena se acomodar numa situação que traz sofrimento.
E acredite, NINGUÉM muda! A pessoa é o que é, com seu caratér, sua personalidade, defeitos e qualidades. Ninguém muda pelo outro. Se ele te prometeu que vai mudar, observe que essa mudança não durará mais que um mês.
- Ah, Raquel, mas não é tão simples assim terminar um namoro!
E quem disse que é simples melhorar a sua vida e conseguir ser feliz?
Mas o que vão pensar de mim?
Muitos ficam com medo de terminar um relacionamento por achar que ele vai sair falando alguma coisa. Ou que os pais e amigos vão falar alguma coisa Em primeiro lugar: a vida é muito curta pra você gastá-la sendo infeliz e se preocupando com o que vão pensar de você.

Depois tem outra grande questão: A única pessoa que pode saber se você está feliz é VOCÊ!
Eu já passei por relacionamentos difíceis e demorei terminar por medo da reação das pessoas. E quando terminei muita gente me criticou e falou que eu era fria e ruim. Mas NINGUÉM se preocupou em saber como EU estava me sentindo no relacionamento e como EU estava me sentindo com a decisão que tomei.
É muito fácil uma pessoa julgar a outra de fora da situação, mas só você vai poder dizer se vale a pena ser infeliz só pra todo mundo pensar bem de você.

Ele é tão charmoso.

Sério que tem gente que prolonga um relacionamento ruim só por atração física? É, é sério! Mas além da carinha bonitinha, muitos caras são mestres na arte da manipulação e na arte de se fazer de vítima. E muita mulher por aí se derrete por esse tipo e vira o cachorrinho deles. O problema desse tipo de homem é que normalmente eles são egoístas e só pensam neles. E sempre dão um jeitinho de fazer você se sentir A errada.
Mas, Kel, você está generalizando e falando sem saber! Não, não estou. Já conheci esse tipo e já me relacionei com esse tipo. Eles se colocam como vítima e fazem de tudo pra que você se sinta inferior. Valorize-se! O seu valor é você quem faz… você deve saber o quanto você vale e só aceitar alguém que pague esse valor.

Círculos de amizade.

Ta aí um outro problema para um fim de um namoro: Amigos em comum. Daí ficam no relacionamento por medo de perder esses amigos. Eles sentem que, se terminar o relacionamento, eles terão de fazer amigos novos.

Mas eu o amo demais

- Mesmo ele me traindo, eu finjo não saber, porque o amor está acima disso. - Mesmo ele me tratando mal, sendo estúpido, eu o amo e não consigo ficar longe dele.Por favor, me perdoem pela sinceridade, mas isso não é amor, é burrice! Amor é outra coisa.
Paixão é sentimento. Aquele calor no corpo quando você o vê, ou quando ele encosta em você. Aquele friozinho na barriga quando você lembra do beijo dele. Ciúmes é sentimento. Aquela dor ruim e aquele nó na garganta que dá só de imaginá-lo olhando ou pensando em outra.
Tristeza é sentimento. Aquele choro descontrolado causado por tanto sofrimento de querer fazer um relacionamento dar certo e não conseguir.
Alegria é sentimento. você tá tão feliz que sente que nada no mundo vai acabar com isso. Que nada pode vencer isso.Amor não é um sentimento (ohhhh, como assim Raquel!?)

Amor é uma decisão!

Você decide estar do lado daquela pessoa INCONDICIONALMENTE. Porque o amor é incondicional. Quando existe amor não há sofrimento. - Ah, mas isso não existe, todo relacionamento tem briga! sim, tem briga mas tem respeito, reconciliação, e no final tudo fica bem.
Quando você ama alguém você decide estar ao lado dela nos momentos dificeis, de doença, de falta de grana, de estresse… nada disso abala.
Quando você ama, aquele defeito que poderia ser irritante se torna irrelevante. Porque você decidiu viver com aquela pessoa incondicionalmente. E incondicionalmente significa que você a ama e a aceita EXATAMENTE como ela é. Quando você decide estar do lado de uma pessoa acima de qualquer circunstância você jamais vai pedir pra ela mudar o jeito de ser. Do mesmo modo que você jamais deve aceitar que alguém tente te moldar.
Então é hora de parar pra pensar e pesar até que ponto vale a pena continuar num relacionamento só por comodismo.Se você souber de outras razões pras pessoas ficarem em um relacionamento ruim, compartilhe conosco. Ou conte-nos sua história. Às vezes a sua experiência pode servir de conforto pra alguém.Pessoas carentes são como polvos gigantes, esses seres maravilhosos de que fala Julio Verne. Nas páginas dos livros são encantadores e cheios de magia, mas na vida real... acabam afastando de si mais gente do que gostariam."Por trás dessa atitude carente, existe uma dor e uma ilusão. A dor de uma criança ferida. A ilusão de que não se é nada mais do que essa criança. Entenda: hoje você não é mais uma criança que precisa de alguém para cuidar de você. Aceite a ideia de que hoje você é grande o suficiente para cuidar de si mesmo!" Carência é esse sentimento incômodo que muitas pessoas carregam, percebida por elas como um tipo de buraco, uma fome constante que chega a doer. Às vezes é fome de afeto, de amor... mas também pode aparecer como fome de atenção, como o desejo de estar sempre no palco das relações, sendo valorizado, cuidado, tratado de forma especial.
É uma exigência, muitas vezes inconsciente, uma expectativa de que os outros supram você de alguma maneira, desejo esse que costuma se impor à sua capacidade de perceber o outro como um ser individual que tem direito a escolhas e limites.
Uma pessoa carente sempre exige, mesmo que de forma disfarçada, que o outro lhe dê o que quer. Não compreende que o outro tem o direito de dizer não. O outro tem o direito de não querer lhe dar algo.O outro tem o direito de não gostar de você. (Afinal, quem é amado por “todas” as pessoas?)
Quando alguém carente se aproxima das pessoas, essa aproximação quase nunca é descompromissada ou relaxada. Existe sempre uma certa tensão. Por um lado os carentes polvos querem agir sempre adequadamente, para garantir que serão aceitos. (Sua liberdade de ser, ser simplesmente quem são, está limitada pela necessidade de saciar a suposta fome). Por outro lado, aproximam-se na expectativa de receber. Raramente aproximam-se para dar algo ao outro.Como polvos ambulantes, pessoas carentes estendem na direção da vítima seus enormes tentáculos, tentando trazer em sua direção o que necessitam. Me dê... me dê... me dê... Essa é a mensagem inconsciente que acabam transmitindo, mesmo que o discurso seja muito diferente.Só que, por ironia do destino, por mais que tentem disfarçar suas intenções, o outro acaba pressentindo os tentáculos e na maior parte das vezes se afasta de você. Isso faz com que a pessoa carente se sinta rejeitada, o alimento lhe foi negado, a fome aumenta e ela tenta com ainda mais intensidade, numa bola de neve sem fim.Quando vamos com sede demais ao pote acabamos derrubando-o, e lá se vai nossa chance de beber seu conteúdo. As pessoas se afastam quando percebem alguém se aproximar na expectativa de ser suprido, como um náufrago desesperado em busca de algo a se agarrar. E a pessoa fica lá, sozinha no meio do oceano. Como uma brincadeira maldosa do destino, a pessoa acaba afastando cada vez mais a possibilidade de receber o que quer.Ora, a pessoa carente não faz isso por que queira ser má, ou lesar o outro. Na verdade ela age baseada na falsa crença de que não consegue suprir a si mesma. Talvez venha de um lar onde não tenha se sentido amada, ou querida. Talvez tenha até recebido amor, mas por algum motivo não tenha conseguido sentir que isso tenha acontecido. Por trás dessa atitude carente, existe uma dor e uma ilusão. A dor de uma criança ferida. A ilusão de que não se é nada mais do que essa criança. Entenda: hoje você não é mais uma criança que precisa de alguém para cuidar de você. Aceite a ideia de que hoje você é grande o suficiente para cuidar de si mesmo!Se a pessoa carente conseguir perceber que, não importa o que lhe tenha acontecido, isso é passado. E que hoje existe dentro dela uma força capaz de curar qualquer ferida. Se conseguir se identificar com seu lado adulto, parando de esperar que a cura venha de fora, ou das outras pessoas. Se conseguir pegar sua criança ferida no colo, e dar-lhe todo o amor, e atenção, e carinho... esse é o caminho para a transformação.Se em vez de estender seus tentáculos na direção das pessoas, usar todos aqueles braços para abraçar, proteger e acariciar a si mesmo... se fizer isso, algo mágico começará a acontecer. O polvo vai aos poucos se transformando em uma espécie de ninho, seguro e quentinho... e nesse ninho você conseguirá se lembrar de sua verdadeira essência, e de lá sairá assumindo sua verdadeira forma, a da mais bela ave, e seu canto será tão pleno que todas as pessoas sentirão o desejo de se aproximar e acariciar suas suaves plumas.De mãos dadas com o adulto que existe em você, sua fome será saciada por você mesmo. E a sua relação com as pessoas se transformará. Deixará de ser uma busca de alguém que supra suas necessidades infantis e passará a refletir o prazer e a alegria de uma troca genuína e adulta com outro ser humano. E com certeza, essa mudança fará com que as pessoas parem de se afastar de você e passem a querer estar a seu lado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário