2 de nov de 2012

OQUE VOCÊ PRECISA SABER!!!!!!!



Ser quem você é tem um custo muito alto!!!!


Desde que “me conheço por gente”, encontrava em livros, revistas, programas televisivos, etc, pessoas nos orientando a não ligarmos para o que os outros pensam, para o que os outros falam, e nem para os valores dos outros. A orientação geral sempre foi a de ouvirmos (e seguirmos) nossa consciência, ou nosso coração, como preferem os mais românticos. Mas isso tem um preço alto. Não sei quanto a você, mas quanto a mim, praticamente todos com quem entro em contato, se sentem influenciados fortemente por questões como prestígio, marcas, status, etc. Confesso que ao mesmo tempo em que também eu me sinto atraído por essas questões, desde criança essa “atração” trazia consigo uma certa desconfiança de que as coisas “chiques”, importantes, sofisticadas, e não só as “coisas”, mas as pessoas que ostentam esses valores, no fundo, bem no fundo, são pessoas tão simples quanto eu. E que por algum motivo, muito provavelmente a necessidade latente de se sentir importante, ou amado, as fazia buscar na ostentação, no alarde, o valor que não encontram em si mesmas. É difícil viver, e conviver com essa percepção. Vivemos num mundo de mentirinha, como dizíamos quando crianças. O mundo corporativo então, é uma lástima nesse sentido. É raro, muito raro e até gratificante encontrar alguém nesse meio que aja com naturalidade. Gente que dispense a necessidade de “parecer” mais do que é. Em parte é até compreensível. O marketing, a publicidade, a necessidade de aumentar as vendas nos forçam a mentirmos, a aumentarmos, a aludirmos coisas que não existem. E sustentar todo esse mundo criado é ainda mais difícil. Você estará sempre sentindo como se equilibrasse pratos, ou mentiras). Contudo, pra quem sabe que o trovão faz do raio maior do que é, essas coisas não colam. A gratificação de encontrar gente assim, natural, me é cara, porque sei que também essas pessoas pagam um preço desconfortável por ser quem são em seu íntimo. Você precisa ser muito desprendido e desapegado desses valores comuns, supérfluos mas quase onipresentes. Parece que você está sempre do lado de fora. E o pior é quando você passa a questionar: Quem mesmo é que está do “lado de fora”? Não é a toa que movimentos como o Nova era, no século passado, e o Slow Life, atualmente, ganham força. Viver na mentira cansa. Frustra e angustiá  O preço de existir é muito alto. Chega um momento em que você constata que o preço de viver com simplicidade, só com o que você precisa mesmo, é muito mais barato e traz mais benefícios. E você, tem alguma experiência nesse sentido?








                   Você não  existe!!!!!!!!
Oque inspirou-me fazer este post. foi um atendimento nesta Quinta feira
1/11/2012

Nessa coisa de auto-desenvolvimento, de espiritualidade, de sermos alguém sempre em construção e de por consequência nunca estarmos PRONTOS, existe uma série de conceitos de ordem comportamental e/ou psicológica que se intercalam e constroem nossa personalidade e consequentemente, nosso sucesso ou insucessoConceitos como auto-estima, auto-confiança, amor-próprio, propósito de vida, fé (no sentido de convicção), concentração, disciplina, bem estar físico e mental, equilíbrio de nossas funções na vida, entre muitos outros conceitos, são como as pedras que nos constroem. Se fossemos castelos, não permaneceríamos de pé sem alguma dessas pedras estar bem encaixada no seus devido lugar. Aqueles indivíduos que nos fazem perceber claramente que não estão em seus melhores momentos, com certeza lhes faltam uma dessas pedras em suas estruturas, como se faltassem algumas pedras em suas paredes e estivessem prestes a desmoronar.Mas algo muito claro nessa vida é que nós mesmos nos construímos. As vezes nos abandonamos, e todo o sentido se esvai. A vida perde o rumo e tudo o mais desanda. Nós nos permitimos tal situação. Jamais diga que ALGUÉM lhe fez isso ou aquilo. Se entregamos nossa confiança a alguém e nos decepcionaram, tudo bem, não sabíamos. Mas se os erros se repetem, acredite, o problema está em você e não nos outros. Todos nós temos o PODER de reação e de auto-correção. Uma das mais belas e profundas definições que já encontrei para alguma palavra foi a definição para ATENÇÃO em um dicionariozinho que veio parar na minha mão meio por acaso – o Novo dicionário escolar da língua portuguesa – Nele encontrei isso:


Atenção, s.f. Aplicação cuidadosa do espírito a; etc

Só algum tempo depois fui notar a profundidade do que foi dito, ao ler alguns livros da seicho-no-ie e de ver o filme O Segredo, no qual é divulgada sob o nome de Lei da Atração uma força da vida existente desde sempre e já notada por grandes personalidades do passado. Os “conceitos” que citei acima têm todos uma certa semelhança. Todos eles na essência voltam nossa atenção para nós mesmos. Auto-estima, amor-próprio ou disciplina são mais ou menos isso: cuidarmos de nós mesmos; Cuidado quer dizer atenção, em primeiro lugar para nós mesmos. Quer dizer prezarmos nossa individualidade e não deixá-la à mercê do meio em que vivemos. Jamais poderemos fazer um bem real ao outro se não estivermos verdadeiramente bem em nosso íntimo.
A atenção humana traz consigo uma importância sempre ignorada. Meta-físicos afirmam que a energia flui para onde está nossa atenção. Daí surge a base do que se denomina lei da atração ou da fé como está explicada em Hebreus 11. Conclui-se que se você mantiver sua atenção fixada numa determinada ideia  essa mesma atenção acabará por dar vida e realização a sua ideia  Mas muitas vezes quem precisa de vida e manifestação é, antes de mais nada, nós mesmos, nossa essência, nossa existência. Daí a importância de práticas como a concentração, meditação, equilíbrio entre trabalho, família e lazer. Tudo converge para um mesmo benefício, fortalecer-nos física, mental e espiritualmente.
Vivemos a vida tão envolvidos em todo tipo de manifestação querendo atrair nosso olhar, que passamos a viver mais fora de nós do que dentro de nosso reduto mental. vive-se para o outro, para o prazer, para o entretenimento incessante e repetitivo e no fim, nada mais somos do que um VAZIO, e sem vida, conduzidos pelas circunstâncias. Creio que RECOLHIMENTO é a palavra. É sempre bom e regenerador nos recolhermos, em silêncio, para repensarmos nossas reais necessidades e intenções. Caso contrário a confusão da vida toma conta e passaremos a vida errantes até sabe-se Deus quando…





Nenhum comentário:

Postar um comentário