28 de abr de 2012

TUDO PRONTO PARA DESPEDIDA!!!!!!!!





Domingo de Janeiro 2011 Jn. Cidade Bauru .C. Roberto Rufino





 Renata Cardoso Despede de bauru em tempo integral!!!


Há exatamente 30anos cheguei em Bauru Desde o início percebi que encontraria aqui uma grande oportunidade de estabelecer um pioneirismo na especialidade de Reabilitação Capilar e Clinica de Èstetica Psicologica ambas das Organizaçãoes Renata Reposition, já que não havia outros profissionais desta área na cidade. Mas nem em minhas expectativas mais otimistas poderia prever o enorme sucesso que consegui dentro deste objetivo. Durante todo esse trajeto, entendi que o desafio seria grande, pois nesta região existe uma enorme prevalência da saúde capilar alopécias e doentes Ansiosos, e depressivos.grande fator de calvície. O sonho de qualquer Terapeuta Naturalista é ver seu consultório cheio, mas a responsabilidade de conseguir atender a uma demanda crescente faz com que o profissional tenha que manter os pés no chão, para conseguir prestar um atendimento de qualidade. Posso dizer, com toda confiança, que durante todos estes anos recebi um retorno muito gratificante dos pacientes, e é o olhar de agradecimento, o abraço caloroso e o sorriso do enfermo que obtém o alívio do seu sofrimento que fazem valer a pena ser Terapeuta. Deve ser do conhecimento de todos que a saúde no Brasil enfrenta sérias dificuldades, em todos os seus setores. Parte destas dificuldades se relaciona com a forma como o sistema de saúde está estruturado no país. Se quisermos melhorar este cenário e garantir às gerações futuras uma saúde de qualidade, não devemos ter medo de mudanças. Não devemos atribuir a culpa de todos os males aos nossos governantes, afinal, somos nós quem os elegemos. Devemos sim, como cidadãos, cobrar um sistema de saúde completo, com estratégias eficientes de prevenção de doenças, atendimento de qualidade aos pacientes e valorização dos profissionais. Procurei, durante todos estes anos que estive em Bauru, fazer a minha parte como profissional, mas sempre fica aquela sensação de que poderia ter feito mais. Infelizmente, acredito que neste caso o fator condicionante foi o falta de apoio as pessoas carentes que sempre recorreram a mim., e sempre os banquei com meus recursos proprios nunca tive apoio Municipal nem Estadual muito menos Federal. A vida nunca segue exatamente o curso que planejamos, mas devemos aprender a lidar com as mudanças e nos adaptar. Quando me estabeleci aqui tinha por meta permanecer até o fim da minha carreira, mas o curso do rio mudou e estou voltando à minha cidade de origem Rio Claro . Por um lado me sinto triste, pois não é fácil deixar para trás um projeto de vida, mas por outro me sinto feliz por ter a certeza de que contribuí, mesmo que de forma discreta, para a melhoria da qualidade de vida de muitos Bauruenses e Regiaõ. Como disse antes, não devemos ter medo de mudanças, mas sim encarar de cabeça erguida cada desafio que a vida impõe. Por isso, não vou me despedir de todos com tristeza, mas sim com a empolgação de uma criança que descobre, a cada tropeção que leva na vida, um mundo novo, cheio de possibilidades.Gostaria de agradecer imensamente a todos os Bauruenses por terem me recebido com tanto carinho e aceitação. O trabalho que desenvolvi aqui, graças a vocês, foi muito gratificante e importantíssimo para minha vida profissional. Espero ter feito jus ao crédito que me foi dado desde o início, por todos os pacientes e colegas de profissão. Desejo a todos muita saúde e paz. com muitas realizações pessoais. Certo de que o mundo dá voltas, não irei dizer adeus, mas sim até breve; e termino este último artigo citando a bela letra da música de Milton Nascimento: “Qualquer dia amigo eu volto pra te encontrar...”.

Renata Cardoso 

 

 

 

 

 

Depois da reforma, "LAR RECANTO DA VIDA" reabre terça em BAURU SP.



"LAR RECANTO DA VIDA"

A humanização do ambiente físico da clinica tem, tendência atual dos projetos de arquitetura, ao mesmo tempo em que colabora com o processo terapêutico do paciente, contribui para a qualidade dos serviços de saúde prestados pelos profissionais envolvidos. As cores são consideradas coadjuvantes do processo terapêutico, atuando no equilíbrio do corpo e da mente. Assim sendo, sua utilização deve ser planejada nos estabelecimentos de saúde. Este estudo tem como propósito investigar os efeitos das cores nos aspectos físicos e emocionais das pessoas que convivem em ambientes de saúde e propor a utilização das cores de forma a promover o bem-estar desses indivíduos.



A cor é a parte mais emotiva do processo visual. Seu potencial de expressar e reforçar a informação visual constitui uma poderosa força do ponto de vista sensorial. A cor carrega consigo significados universalmente compartilhados através da experiência, bem como significados que se lhe adicionam simbolicamente. Pode ser explorada para diversas finalidades funcionais, psicológicas, simbólicas, mercadológicas, cromoterápicas, entre outras (GOMES FILHO, 2000).

No tratamento e prevenção de doenças, o uso das cores fundamenta-se no fato de que os órgãos sensoriais têm grande influência na mente, sendo permeáveis ao ser humano de acordo com as informações que recebem (BOCCANERA et al., 2007). As variações sobre a retina afetam as atividades musculares, nervosas e mentais. A ação da cor é específica, e cada uma reage e atrai para o corpo uma corrente de energia vital extraída do próprio ambiente.



Em resumo, as sensações provocadas pela ação da luz sobre a visão quando se varia a quantidade, a intensidade, a forma e o posicionamento das áreas coloridas provocam diferentes respostas, muito particulares a cada indivíduo. A composição dos espaços deve ser pensada em razão, não só da sua funcionalidade, mas também levando em consideração as particularidades de seus usuários.


Não há, ainda, uma explicação científica totalmente aceita sobre como as cores atuam na saúde do ser humano, mas sabe-se que desde a antiguidade elas são usadas com o propósito de auxiliar no tratamento de doenças. Segundo Walker (1995) a luz era usada na terapia no Antigo Egito, onde se distinguia a luz "ativa" do sol e a luz "calmante" da lua. Templos adornados de cores e luz eram construídos para os doentes. Também os povos gregos, egípcios, druidas (que habitavam a Grã- Bretanha) e até mesmo os alquimistas medievais notavam que as cores interferiam no comportamento humano e as utilizavam não apenas para tratamento, mas também no diagnóstico de doenças.



Na índia foi que o uso das cores no tratamento de doenças mais se aperfeiçoou. A tal ponto que os postulados da velha medicina hindu forneceram as bases para o trabalho de muitos cromoterapeutas atuais. Os holistas, por exemplo, crêem que a cor, quando aplicada sobre determinados pontos do corpo humano, influencia no ponto de vista físico e mental, auxiliando no equilíbrio energético desgastado pelo stress, falta de exercícios, dieta alimentar inadequada, emoções negativas, etc. Ao restituir a harmonia, a Cromoterapia daria condições ao organismo de combater os males do corpo e da alma. (AMBER, 1995)




O grau de reflexão das cores nos ambientes é muito importante, tanto para o poder da visão quanto para o conforto visual e, se a distribuição de densidade luminosa (brilho) for formada por contrastes intensos, pode provocar grande desconforto, conforme alerta Cunha (2004). O autor orienta a trabalhar os objetos de maior destaque no campo visual com a mesma intensidade de brilho.


A luz pode aumentar ou diminuir elementos do ambiente edificados, revelando formas, sombras, espaços, ritmos, texturas e proporções que podem evocar diversas sensações, tanto individuais – que dependem e variam de acordo com a emoção particular, cultural, experiências individuais, etc. – como coletivas, constituindo um clima de magia, dramaticidade, mistério, agradabilidade, repugnância, etc., (NEVES, PEREIRA e GONÇALVES, s.d.).



Costi (2002) considera a cor um poderoso estimulante psíquico que pode afetar o humor, a sensibilidade e produzir impressões, emoções e reflexos sensoriais muito importantes, podendo perturbar o estado de consciência, impulsionar um desejo, criar uma sensação de ambiente, ativar a imaginação ou produzir um sentimento de simpatia ou repulsa, atuando como uma energia estimulante ou tranqüilizante.




Algumas cores sugerem calor, entusiasmo, alegria, como o laranja, o amarelo e o vermelho. Costi (2002) acrescenta que Goethe as considerava cores positivas, por serem estimulantes, vivazes e altivas. Lacy (2000) especifica tais aspectos positivos, desta forma: o vermelho transmite força e coragem; o laranja, expressão criativa e comunicação; o amarelo, clareza e idéias; o amarelo claro, idéias filosóficas; o verde, equilíbrio e harmonia; o verde claro, juventude eterna; o azul dá abertura aos nossos sentimentos e pensamentos mais elaborados; o azul claro, relaxa e libera as tensões; o violeta estimula a intuição; o violeta claro conduz à consciência espiritual; o pêssego, à consciência artística; o rosa, afeto e atenção; o rosa claro, aconchega e relaxa. Entretanto, cores como o verde e o azul, tendem para o lado negativo, por estimularem a inquietação, a nostalgia. O preto, sozinho, pode deprimir, já que desperta a melancolia.



Pelo enfoque científico, Valdir (2005) explica que a conotação das cores em frias e quentes tem a ver tanto com os fatores emocionais quanto com o processo de reflexão de energia, luz e calor. As superfícies claras refletem a luz enquanto que as escuras a absorve. Os comprimentos de onda das cores quentes, especialmente o vermelho, são muito próximos do infravermelho que transmite calor. Desta forma, as cores quentes atraem a visão e excitam as emoções, também elevam a temperatura corporal por estimularem a circulação sanguínea, ao contrário do que acontece com as cores frias, que diminuem o metabolismo e tranqüilizam, baixando a temperatura do corpo. O autor cita o “período azul” das pinturas de Pablo Picasso, como exemplo do efeito opressivo e melancólico que o excesso das cores frias pode provocar.



Lida (2002) relaciona as principais associações feitas com as cores:
 Vermelho: cor quente, saliente, estimulante, dinâmica. Deve ser usada para criar ambientes quentes e acolhedores. Junto com o verde, sua cor complementar, forma um par muito vibrante;
 Amarelo: cor luminosa que representa o calor, energia, claridade;
 Verde: cor passiva, que sugere imobilidade, alivia tensões, equilibra o sistema nervoso. É simbolicamente associado à esperança, felicidade;
 Azul: cor fria, que acalma, repousante, um pouco sonífera. Sugere indiferença, passividade. Sua visão ampla sugere frescor;
 Laranja: cor muito quente, viva e acolhedora. Evoca o fogo, o sol, o calor. Seu poder de dispersão amplia a área do ambientes;
 Branco: cor da pureza, simboliza a paz, nascimento, morte. Conduz à ausência;
 Preto: cor deprimente, evoca sombra, frio, caos, angústia, tristeza, o inconsciente, o nada;





. O EFEITO TERAPÊUTICO DAS CORES


A eficácia da Cromoterapia enquanto medicina alternativa foi reconhecida pela Organização Mundial de Saúde em 1976. Essa ciência está fundamentada na física, com suas pesquisas com as transmutações genéticas, principalmente no que se refere à compreensão da natureza da luz, na medicina, no poder curativo e na bioenergética, que estuda as transformações de energia nos seres vivos. Baseia-se no princípio bioativo restaurador do equilíbrio energético, que harmoniza a circulação da energia no corpo humano. (BORROWSKI, 2005)




A Cromoterapia é uma terapia natural, recomendada como complemento da medicina tradicional, que leva em conta todos os níveis do ser humano (físico, mental, emocional, energético e espiritual), e não apenas os sintomas físicos, já que corpo e mente encontram-se intimamente interligados. A técnica consiste na atribuição de significados às cores que podem reverter problemas de saúde, promovendo o alívio sintomático através da cor absorvida pelo corpo. Isso se dá pelo eletromagnetismo, ou seja, o corpo recebe diferentes campos eletromagnéticos da luz e o corpo os absorve em um padrão de vibração interpretado pelo cromoterapeuta, desenvolvendo o equilíbrio energético.


As principais propriedades usadas na cromoterapia estão relacionadas abaixo:

Vermelho: É a cor mais poderosa e deve ser usada com prudência. Estimula o sangue e libera adrenalina. Combate resfriados sem febre e ameniza dores reumáticas. Intensifica as funções do corpo ao estimular o sistema nervoso e fortalecer a atividade do fígado. É eficaz em distúrbios relacionados à pele e ao sangue. Produz calor, que revitaliza o corpo físico. É responsável por tudo que o corpo absorve, por agir como catalisador de ionização (os íons são os condutores de energia eletromagnética). Retrata a saúde e a ação construtiva, mas também a raiva, o mau-humor, o perigo e a destruição.



Walker (1990) diz que quando uma pessoa é exposta ao vermelho há um sinal químico transmitido da glândula pituitária até a glândula adrenal e ocorre a liberação da epinefrina, causando alterações fisiológicas com efeitos metabólicos. O resultado é o aumento da pressão sanguínea, da freqüência respiratória, do olfato e do apetite, há uma predominância do sistema autônomo e as reações tornam-se automáticas.



Verde: É uma cor analgésica. Ajuda no equilíbrio hormonal, estimula órgãos digestivos, é refrescante e antiinfecciosa. Deve ser utilizada com muito cuidado, pois pode ser fatigante e estimular a depressão quando usada em excesso. Pode ser aplicada para desequilibrar as vibrações causadas por uma doença. Útil em problemas de coração, úlceras, dores de cabeça, casos de câncer etc. Alivia a insônia. Associada afetivamente à paz, à natureza, à saúde, à abundância, à tranqüilidade, ao equilíbrio, à esperança e à juventude. Harmoniza flutuações do estado de espírito e casos de insatisfação e impaciência (BORROWSKI, 2005). Papali (2009) afirma que o verde é a cor que ajuda a equilibrar a imunidade, por isso é muito usado em hospitais e clínicas. O uso da cor verde também alcançou bons resultados em certas psicopatias, furunculoses, incontinências urinárias, sífilis e câncer, segundo Bontempo (1998).









Um comentário:

  1. Olá,
    Gostariade saber como está o mercado de trabalho de naturologia em Bauru e se está precisando de profissionais da área ou estagiários em sua clínica?
    Grata,
    Sílen.

    ResponderExcluir